Você é Motociclista ou Motoclubista?

Importante refletir.
VOCÊ É MOTOCICLISTA ou MOTOCLUBISTA?

Ultimamente uma verdadeira escalada de nascimentos de clubes e grupos assola o meio motoclubístico em todos os sentidos.
Clubes e grupos que nascem e florescem como margaridas selvagens, de puras e belas a venenosas e hostis.
Alguns nascem depois de uma briga ou discussão com algum dirigente ou diretor do grupo em que se está. Numa semana, amor declarado, na outra, ódio mortal e afrontas sendo feitas aos que ficaram.
Outros nascem com a visão de se trilhar um caminho novo, uma ideologia nova, com a benção, com o auxilio e sentimento de dever cumprido no telhado pretérito…

O que é ter ou fazer parte de um motoclube ou motogrupo HOJE?
Diversão? Liberdade irrestrita? Vou pra onde eu quiser, a hora que eu quiser e do jeito que eu quiser?
Esses são jargões que definem o MOTOCICLISMO e não o MOTOCLUBISMO.

Motoclubismo se define por compromisso, amor a uma causa, uma ideologia, uma família privada que NÃO POSSUE O SEU SANGUE.
Motoclubismo está implicitado e nascido em regras, condutas que são como as tradições familiares, SECULARES para se falar a verdade.
Vão das mais tradicionalistas às mais tranquilas, porém, TODAS elas são baseadas em regras que limitam o espaço, a conduta, a forma de agir quando agindo em prol de um BRASÃO.

VOCÊ É MOTOCICLISTA ou MOTOCLUBISTA?

Se sua resposta for a primeira, então nem precisa ir adiante nesse texto! Está livre e liberto para pensar e agir da maneira que quiser pois responderá SOMENTE a si próprio!

Caso sua resposta seja a segunda, vão abaixo algumas perguntas que servem para você responder com sinceridade a si próprio.
Depois julgue se deve ou não continuar a servir a um brasão, uma ideologia, um estilo de vida.

1) Quando chamado a estar em um determinado lugar com seu clube, para que fique e o represente ali, qual sua opinião?
2) Quando colocado um objetivo comum para o clube, e haja nisso a necessidade de contribuir financeiramente, qual sua opinião?
3) O que você pensa da contribuição mensal necessária para manter a documentação de um clube, pois legalmente isso é necessário?
4) Existindo um evento programado, você entra nele, ajuda, auxilia, ou não se vê na obrigação de trabalhar para algo que não considere ser também seu?
5) Havendo a necessidade de defender o brasão ao qual você está abaixo dele, você iria até aonde para defende-lo?
6) Discordando de seus irmãos no clube, qual sua forma de condução? Sair falando a todos que encontrar ou buscar resolver internamente para que haja respeito as opiniões?
7) Quando vai a points e eventos, busca falar da estrada e da saudade ou da vida e dos erros dos outros irmãos e clubes?

Pense e reflita, ANTES de entrar em um clube ou grupo.
Ali dentro você encontrará historias de vida que você deve OBRIGATORIAMENTE respeitar.
Ali também você entenderá o significado da palavra respeito a quem estava ali antes de você, pois fatalmente haverá suor escorrido para que tudo brilhe e esteja protegido ao seu redor.
Ali você deverá prestar o devido respeito aos que vieram antes do seu clube, no caso, os padrinhos, que são os que vão te orientar, ajudar, abraçar e exortar quando necessário for.

Se for sair, saia pela porta da frente.
Não espalhe por ai a SUA OPINIÃO.
Sua opinião cabe a você e ao clube em que você esteve.

Respeite o suor de onde você esteve pois como a um filho que foi criado, um brasão também possui responsabilidades, deveres que muitas vezes tiram o sono e o sossego de quem cuidou dele até hoje.

Tenha certeza, se você fez mal ao brasão antigo, perdeu o respeito por ele, o próximo também não terá valor e errado será quem te receber.

Lembre-se, por mais que faça uma nova história, a antiga um dia foi marcada e para sempre estará ali. Fazendo bonito, ou fazendo vergonha somente a VOCÊ.

Fica a reflexão.


Texto amplamente compartilhado na internet sem autoria definida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Copias desativadas.